Curitiba e RMC

Três hospitais de Curitiba fecham prontos-socorros devido à alta procura

Ouça a matéria

Nessa quinta-feira (10), devido à alta procura por atendimento, três hospitais particulares de Curitiba fecharam os prontos-socorros temporariamente.

O Hospital Pilar afirmou que atingiu a capacidade máxima operacional no pronto-socorro da unidade e, por isso, restringiu o atendimento.

Além disso, o hospital disse que está no limite máximo de ocupação nos setores de internação e Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), sem condições de novos internamentos.

“Pedimos a compreensão de nossos pacientes e informamos que retomaremos a operação normal assim que tenhamos condições de realizar novos internamentos”, comunicou a unidade.

O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) informou que o pronto atendimento adulto também está com restrição, priorizando pacientes com quadros clínicos mais graves.

“Trata-se de uma medida emergencial, parte do plano de contingência do HNSG, que visa otimizar todos os recursos existentes aos pacientes mais graves, por atingirmos nossa capacidade máxima de atendimento, devido à pandemia da Covid-19”, pontuou.

Já o Hospital Marcelino Champagnat disse que, com o aumento expressivo da procura por atendimento, o pronto-socorro está atuando com limitações nesta quinta-feira e com leitos de UTI 100% ocupados.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Em alguns momentos, o serviço atinge a capacidade máxima instalada e, por esse motivo, o atendimento fica restrito”, comunicou a unidade.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afirmou que havia sinalizado que, embora os indicadores apontassem bandeira laranja, o momento ainda é de alerta.

“Os indicadores que pontuam a capacidade de resposta do sistema de saúde utilizados para o cálculo é relativo à estrutura hospitalar do SUS. A SMS lembra ainda que o decreto tem a validade de apenas sete dias para avaliar o comportamento da pandemia, que apresentou estabilidade até a data de atualização do cálculo”.

Pandemia na capital

Desde o início da pandemia, foram 224.008 casos confirmados e 5.686 mortes registradas pelo coronavírus na capital.

Há 9.194 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

A administração municipal informou, nesta quinta-feira, que a taxa de ocupação geral de leitos de UTI para pacientes com suspeita ou casos confirmados da Covid-19 é de 102%.

A ocupação dos leitos de UTI do SUS destinados aos pacientes adultos com a doença é de 103%, enquanto a taxa da UTI pediátrica é de 60%.

Conforme a prefeitura, a taxa de ocupação nas enfermarias é de 94% em Curitiba.

Fonte
RPC Curitiba

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo