Segurança

Pastor é morto com mais de 10 tiros após se negar a pagar R$ 10 por conserto de energia de igreja no Paraná

Ouça a matéria

Após se negar a pagar R$ 10 por um conserto de energia elétrica, o pastor de uma igreja e outra pessoa foram mortos a tiros, em Palmas (PR), entre a noite de sexta-feira (21) e a madrugada deste sábado (22), conforme informações da Polícia Militar. Outras quatro pessoas foram baleadas e encaminhadas ao hospital.

De acordo com a PM, os prédios da região possuem ligação irregular de energia, chamados “gatos”. O sistema parou de funcionar na igreja onde também fica anexada a casa do pastor, na noite de sexta. As informações são do g1 PR.

Testemunhas disseram à polícia que o pastor procurou um morador para que fizesse o conserto da fiação e que o homem pediu o valor de R$ 10 pelo serviço, sendo que o pastor disse que não pagaria.

Após a negativa, começou uma confusão entre os envolvidos e outras pessoas, que interviram. O homem que quis cobrar o valor do pastor saiu e voltou, em seguida, com dois irmãos. Eles atiraram, segundo a PM, contra as pessoas que estavam em frente à igreja.

Quatro homens, de 21, 22, 25 e 32 anos, foram baleados, sendo que o de 25 anos morreu. O suspeito de atirar contra o grupo também foi baleado, com um tiro no abdômen. Ele foi socorrido e recebeu voz de prisão no hospital.

Depois, já na madrugada de sábado, quatro pessoas encapuzadas chegaram na casa do pastor, segundo a polícia. O pastor saiu para verificar o que estava acontecendo e foi morto com mais de 10 tiros. Ele morreu no local.

A PM informou que após o crime, que deve ser investigado, pessoas da comunidade se revoltaram contra os suspeitos de matar o pastor e incendiaram a casa de um deles.

Foto: Divulgação/PM

Fonte
Polícia Militar / g1 PR

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo