Geral

Neste domingo (18), na praia de Caieiras em Guaratuba, amigos e familiares homenageiam o inesquecível Cheroso

Para ouvir a matéria, clique no play abaixo:

Na tarde deste domingo (18), foi realizada uma bela homenagem, organizada por amigos e parentes, para o guaratubano Vínicius Manoel de Aguiar, popularmente conhecido por Cheroso, que faleceu precocemente aos 30 anos de idade, no último dia 11 de outubro, vítima da Covid-19.

Acompanhe a homenagem, na íntegra, transmitida pelo Facebook da Rádio Litorânea



Um breve relato sobre Cheroso

Há trinta anos, em 17 de março de 1990, nascia em Caieiras, na cidade de Guaratuba, um menino lindo, carismático e alegre por natureza. Terceiro filho de um casal, também muito especial: Rosane e Carlos, Cheroso cresceu como os meninos da época, livre, solto pela comunidade, tendo a praia e o campo como seu quintal.

Sempre adorou futebol, era flamenguista fanático como o pai. Cheroso sempre foi muito amoroso, humilde e detentor de um coração gigante. Desde cedo percebeu que não tinha dom para a pesca. Com 14 pra 15 anos, lá foi o então magricelo Cheroso, pedir emprego na descida do morro, mais precisamente no Restaurante Calçadão, onde conseguiu além do primeiro trabalho, um acolhimento especial por parte do casal de proprietários, Ângelo e Valdirene, que o tratavam como filho.

No restaurante, Cheroso aumenta sua paixão em atender as pessoas. Ganha destaque como garçom e se torna muito querido por todos. Em 06 de outubro de 2006, começa a mais linda historia de amor que ele viveria, surge em sua vida a Josi, aquela que, também, sonhava em mudar de vida, construir uma família e ter um negócio próprio. Três anos depois estavam casados, mais precisamente em 23 de novembro de 2009.

Então, outro grande sonho acontece, em 22 de fevereiro de 2010 nasce seu primogênito: João Pedro. Em 2015 surge a oportunidade que ele tanto esperava, deixar de ser empregado para se tornar patrão. Ajudado pelos seus empregadores, Ângelo e Valdirene, não desperdiça a chance e topa o desafio.

Ousado e com grande visão comercial, inova, com muita qualidade; diante disso, não demora muito tempo e surge o Restaurante do Cheroso, não havia mais dúvidas, o sucesso era uma questão de tempo. Uma coisa nunca lhe faltou: um misto de coragem, ousadia e humildade. Essas três características atreladas à alegria de viver e receber bem as pessoas em seu restaurante, fez com que Cheroso se tornasse muito querido e um destacado empreendedor em nossa cidade.

Cheroso era um pai presente, um esposo amoroso, que optou por ter dois pais e duas mães, pois além de Carlos e Zane, tinha como pais do coração: Pedro e Januária, seus sogros. Enquanto empreendedor, sempre atuante, jamais disse “não” a qualquer entidade, igreja ou amigo que lhe solicitasse patrocínio ou apoio. Cheroso era um exemplo de amor e solidariedade.

Homenagem em Caieiras

Na celebração deste domingo, não faltaram palavras de amor, respeito e saudade do jovem guaratubano que faleceu tão precocemente. Ao final das homenagens, seu pai, Carlos, junto aos demais familiares, espalhou as cinzas do filho (corpo de Cheroso foi cremado), pelo mar. A emoção tomou conta do grande número de presentes e daqueles que assistiram a cerimônia, transmitida ao vivo, pela Rádio Litorânea.

Descanse em paz Cheroso.

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar