Educação

Em Curitiba retorno das aulas, da rede municipal, será escalonado e híbrido

A Secretaria Municipal da Educação, através de um comitê específico de trabalho, prepara orientações que serão detalhadas numa instrução normativa para a volta às aulas presenciais nas unidades da rede municipal de ensino, quando isso for possível. A secretaria também integra o grupo de debates do Estado para o mesmo fim.

Por enquanto, a suspensão das aulas segue até 31 de agosto, porém, a data exata do retorno presencial para professores, funcionários e estudantes depende da evolução do quadro epidemiológico na cidade. O prazo iria até 3 de agosto, mas foi estendido devido ao quadro do novo coronavírus em Curitiba.

A secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, explica que, quando for possível o retorno das atividades em escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), a rotina será bem diferente, pois ainda serão necessárias precauções em termos de distanciamento social e higienização.

“Trabalhamos com o cenário de retorno escalonado, de revezamento, para que os ambientes não fiquem cheios. Os detalhes estão em análise. Voltarão primeiro os estudantes do Fundamental e, num segundo momento, ainda a ser definido, os pequenos de zero a cinco anos de idade (berçário, maternal e prés I e II). Isso porque para os mais velhos é mais fácil assimiliar e respeitar regras de distanciamento, eles sabem lavar as mãos sozinhos, passar álcool, usar máscaras, enfim, conseguem seguir melhor as regras”, esclarece a secretária.

Mesmo para o Fundamental, parte dos alunos assisitirá às videoaulas durante determinados dias e parte das aulas será presencial.

“Portanto, em Curitiba, a reabertura começa pelas 185 escolas e depois segue para os 230 CMEIs, em momentos a serem avaliados. E mesmo com o retorno parcial, temos protocolos de higienização e normas diferenciadas para organização das unidades, como intervalo em horários diferentes, para evitar aglomerações, e proibição do uso de bebedouros coletivos, por exemplo. Claro que o uso de máscaras e higienização das mãos será obrigatório”, comenta Maria Sílvia.

A Secretaria Municipal da Educação está encaminhando às unidades Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras e face shields, além de totens de álcool gel, entre outros materiais.

“As crianças, estudantes e profissionais terão uma rotina diferente ainda devido aos cuidados necessários por causa da pandemia do coronavírus, e a secretaria passará todas as orientações e suporte necessários”, reforça Maria Sílvia.

A secretária de educação, Maria Sílvia Bacila, concedeu entrevita durante a segunda edição do Jornal da Litorânea.

Áudio: Secretária de Educação

Fonte
SMCS Curitiba
Mostrar mais

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar