Saúde

Dengue mata mais uma pessoa no Paraná

Ouça a matéria

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou na terça-feira (12) o primeiro boletim de 2021 com os dados do monitoramento da dengue no Estado. São 1.724 casos confirmados no período epidemiológico, que teve início em agosto do ano passado.

O boletim registra um novo óbito por dengue, ocorrido em Foz do Iguaçu, um homem, de 87 anos, que apresentava comorbidades como hipertensão, cardiopatia e sequela de acidente vascular cerebral.

O Paraná soma 6 óbitos no período, nos municípios de Foz do Iguaçu (2), Apucarana (1), Assai (1), Cambé (1) e Londrina (1). Atualmente, 186 municípios apresentam casos confirmados de dengue no Estado, sendo que 16 apresentam casos de dengue com sinais de alarme e 7 têm casos de dengue grave.

SENGÉS – A Secretaria da Saúde realiza neste momento força-tarefa para atendimento a um surto no município de Sengés, na região dos Campos Gerais. A cidade, que faz divisa com o estado de São Paulo, tem cerca de 19 mil habitantes e contabiliza 73 casos confirmados da doença.

“O problema é que muitos reservatórios improvisados estavam descobertos, por isso, além da remoção dos focos, as equipes da vigilância orientam os moradores sobre a necessidade da proteção no caso do armazenamento de água. É preciso tampar ou colocar tela nestes recipientes”, informou a coordenadora de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, Ivana Belmonte.

Segundo a coordenadora, os técnicos encontraram, ainda, criadouros considerados “clássicos”, como em pratinhos de vasos de plantas, pneus, baldes destampados, entulhos e lixo acumulados em ambientes externos das casas”, relatou a coordenadora.

ARMADILHAS – As equipes da Secretaria da Saúde também estão instalando armadilhas do tipo Ovitampra incorporadas pelo Programa Nacional de Controle da Dengue e que reproduzem o ambiente de um criadouro para efeito de pesquisa. Das 15 primeiras armadilhas instaladas, 10 detectaram e presença do mosquito Aedes aegypti, na cidade de Sengés.

Devido a previsão de chuva, o litoral também deve ficar em alerta contra a dengue, preocupar-se com o seu espaço e se identificar um possível foco do mosquito em recipientes, pneus e outros que acumulem água, deve entrar em contato com a Secretária de Saúde pelo fone 3472-8671

Ao notar sinais típicos da doença, os moradores podem procurar a rede pública: centros de saúde, hospitais regionais ou unidades de pronto atendimento (UPAs).

Os principais sintomas são febre alta — a partir de 39 graus — e de início repentino e dores de cabeça intensa, nas juntas, muscular ou atrás dos olhos, além de prostração.

A automedicação não é recomendada, mesmo com os remédios usualmente prescritos para os sintomas de dengue, como dipirona e paracetamol. Este, em doses elevadas, pode causar hepatite tóxica, levando inclusive à morte.

Fonte
Defesa Civil

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar